Este ano, os órgãos interessados em receber sementes por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), executado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), devem ficar atentos aos novos critérios de distribuição de recursos da modalidade.

Em reunião com representantes da Secretaria de Produção Rural do Amazonas dirigentes da Conab/Am definiram os planos de distribuição que serão classificados de acordo com a participação de públicos prioritários do programa, além do nível de articulação com outras políticas públicas. As demandas podem ser entregues nas superintendências regionais da Conab até o dia 30 de abril.

De acordo com Thiago Maia gerente de Setor de Gestãode Logistica e da Oferta, o orçamento inicial previsto para 2018 é de R$ 7 milhões, sendo 50% destinados às regiões Norte e Nordeste. A quantidade por região obedecerá à seguinte distribuição: R$ 1,75 milhão para o Norte, R$ 1,75 mi para o Nordeste e um montante de R$ 1,16 mi para cada uma das demais regiões. Os aportes eventualmente não utilizados serão redistribuídos nacionalmente.

A ação é feita com recursos do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS). Todas as regras estarão disponíveis de forma mais detalhada nas superintendências regionais da Conab e na página da Companhia na internet.

 

Agricultores familiares
 

 As Associações e cooperativas de agricultores familiares do Amazonas estão sendo orientados quanto à participação no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Deste segunda-feira (9), técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estão a disposição de pequenos produtores na seda da Companhia no estado. O objetivo tirar dúvidas sobre os critérios de participação, normas e procedimentos, além de perspectivas e prazos do programa.

 

Neste ano, as associações e cooperativas devem enviar o projeto do PAA para a Conab a partir de 16/04 até 18/05. Cada organização fornecedora poderá apresentar apenas um projeto, com valor máximo de R$ 320 mil e R$ 8 mil por agricultor. A medida visa proporcionar maior participação de agricultores familiares de todo o país no programa.

 

Segundo Emanoel Faria gerente de opereções e suporte estratégico da Logistica da Conab/Am, os projetos serão classificados de acordo com a participação dos públicos prioritários do programa, que inclui mulheres rurais, povos e comunidades tradicionais e assentados da reforma agrária. “Para a pontuação também serão levados em consideração critérios como a situação de vulnerabilidade alimentar dos municípios, o valor dos projetos e o fornecimento de alimentos orgânicos ou agroecológicos” garantiu

Programa Negócios News

Coluna Ari Mota

Facebook