MJ Restaurante joga detritos no meio ambiente 

O Restaurante que fornece alimentação aos alunos da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), não tem a mínima preocupação com o meio ambiente e descarta seus resíduos sólidos a céu aberto nas matas que circundam a área verde da UFAM (foto).

São considerados crimes ambientais as agressões ao meio ambiente e seus componentes (flora, fauna, recursos naturais, patrimônio cultural) que ultrapassam os limites estabelecidos por lei. Ou ainda, a conduta que ignora normas ambientais legalmente estabelecidas mesmo que não sejam causados danos ao meio ambiente.

 

Crime ambiental 

O estabelecimento comercial comete irregularidades em relação ao descarte de resíduos sólidos. Os danos nesse caso não foram apenas ao meio ambiente, mas também à saúde e ao bem-estar dos estudantes que já fizeram denuncias das práticas do restaurante, mas a direção da UFAM faz vista grossa.

 

Alimentos revelam o descaso do restaurante 

Os Estudantes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), denunciam também as más condições da alimentação servida no restaurante universitário da instituição. Uma manifestação esta sendo programada pelos alunos para pedir a troca do restaurante que fornece a alimentação naquela instituição de ensino, mais uma vez a direção da UFAM faz vista grossa e o MJ segue servindo comida estragada aos estudantes.

 

Qual o interesse da UFAM 

Qual o interesse da UFAM em manter um restaurante que não atende as necessidades dos estudantes? Com a palavra o Ministério Público Federal.  

 

Wilker Barreto segue em campanha com dinheiro público 

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS) segue fazendo campanha antecipada com o erário público. Dessa vez o vereador que não tem nada de “Bobo”, criou o programa “Câmara Compartilhada”, onde edita uma “Cartilha” com normas de como uma CM deve agir. Com isso ele chama a atenção dos vereadores do interior do Estado, faz um afago e se coloca a disposição.

 

Cadê a merenda que eu deixei aqui

Na Escola Guido Afonso Hickmann no município de Iranduba, a merenda deixada semana passada sumiu, denuncias afirmam que levaram todos os frangos, arroz e feijão. Alunos acusam a merendeira, professores e donos de creche do Iranduba pelo sumiço. Tá na hora da Câmara Municipal daquele município se movimentar e enquadrar o prefeito Chico que de doido não tem nada, para responder por responsabilidade. As crianças estão sendo dispensadas por falta de merenda.

 

Agora os educadores

Depois da revolta dos militares, agora os educadores estão em pé de guerra com o Governo de Amazonino Mendes, por melhores condições de trabalho e salários. Para quem diz que AMA o Amazonas, esse dois setores deveriam ser prioridades. Para piorar a situação, o plano de saúde dos servidores da Seduc foi cancelado.

Coluna Ari Mota

Facebook