0073

 

Como Fica o Amazonas

Depois de um processo longo e demorado, como é a nossa Justiça, o Governador José Melo eleito pelo voto popular, teve o mandato cassado depois de quatro após a eleição. Enfim a demora de julgar prejudica somente o POVO, pois programas que estavam sendo desenvolvidos, param, projetos, ações enfim tudo vai por terra. Agora vamos aguardar mais  algumas meses para definir o novo chefe do executivo, ou seja, teremos agora o Deputado David Almeida, que vai claro nomear seus secretários e depois um novo governador, que fica até dezembro de 2018, que também vai nomear novos secretários e depois um outro governador. Portanto no intervalo de quatro anos o Amazonas pode ter quatro Governadores diferentes.

Minha Cara

Só para ase ter uma ideia, ao tomar posse como governador do Estado em exercício, o deputado estadual David Almeida afirmou, em discurso no plenário da Assembleia Legislativa, que se ficar dez dias à frente do governo, ele terá "a marca e cara de David Almeida". Ele assinou o termo de posse pouco depois das 10h, assumindo efetivamente o posto de governador em exercício.

 

Candidatos já colocaram seus nomes

Pelo menos seis candidatos já aparecem querendo assumir o lugar de José Melo, são eles Eduardo Braga, Amazonino Mendes, Marcelo Ramos, Marcelo Serafim, Luiz Castro e José Ricardo, vamos aguardar o desenrolar da situação, muita gente já diz em aguardar rolar a roda do destino.

Enquanto isso em Coari a “Farra” continua


Seguindo o exemplo do primo prefeito de Coari, Adail Filho que decidiu gastar mais de R$ 7,1 milhões ao ano com aluguel de carros, o presidente da Câmara Municipal de Coari, Keitton Wyllyson Pinheiro Batista, sobrinho do ex-prefeito Adail Pinheiro resolveu alugar carros, barco e até lancha para os vereadores daquela Casa Legislativa. O contrato vai custar quase meio milhão aos cofres públicos (R$408 mil) ao ano, como mostram os Extratos de Termo de Contrato publicados no diário oficial do município, no dia 18 de abril A única família no Brasil que não sentiu a crise foi a dos “Pinheiro de Coari”

 

Coluna Ari Mota

Facebook

Parceiros