search

Banner Galeria

Transporte público caótico de Manaus pode parar

0001

 

O sistema de transporte coletivo de Manaus, que já é ruim pode ficar ainda pior, é que o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus convocou a categoria para uma assembleia extraordinária hoje e pode parar os coletivos com uma greve geral.

Os rodoviários exigem o cumprimento do dissídio coletivo da categoria, julgado no último dia 30, em sessão extraordinária do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região. Ao final do julgamento, ficou decidido que os rodoviários teriam reajuste de 8% nos seus salários.

Se por um lado os trabalhadores querem o cumprimento do dissidio, por outro os empresários querem o reajuste do preço da passagem. A tarifa de ônibus continua a ser cobrada em R$ 3. O aumento proposto pelo Sinetram foi negado em decisão do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM). De acordo com a decisão do desembargador João Mauro Bessa, como ainda não há uma decisão final sobre este caso em instâncias superiores, o aumento imediato para R$ 3,54 poderia causar grave dano à população. Isso porque, caso a Justiça decidisse reduzir novamente a tarifa, aqueles que pagaram mais caro não teriam como ser reparados.

O presidente do sindicato dos rodoviários, Givanci Oliveira, deixou claro que a posição da diretoria sindical é não ceder em relação ao que foi estipulado pelo TRT. Caso seja aprovada, a paralisação deve obedecer algumas regras. Pelo menos 30% da frota deve continuar circulando. Nos horários de pico, o percentual precisa ser de pelo menos 70%.

: